top of page
  • apansp

APAN reforça alerta sobre método controverso de tratamento de doenças neurodegenerativas

A Associação Paulista de Neurologia, APAN, diante de notícias recentes sobre o uso de tratamento controverso, vem a público condenar a inadvertida utilização do denominado método de indução de proteínas de choque térmico. O posicionamento oficial visa a salvaguardar a saúde dos pacientes, a prioridade de nossa profissão, além de evitar que dispendam tempo/investimentos com tratamentos à margem da Ciência, retardando a assistência com o que existe de melhor Medicina, e comprovadamente eficaz/efetivo.


Lamentavelmente, a técnica vem sendo proposta a pessoas acometidas de diversas doenças neurodegenerativas importantes, como as doenças de Alzheimer, de Parkinson e a Esclerose Lateral Amiotrófica.


Diante de notícias veiculadas em alguns órgãos de mídia dias atrás, registramos de forma clara e contundente que a inexistência de sustentação científica é ponto conflitante com todos os postulados da prática médica responsável. Portanto, orientamos que não seja utilizá-la sob hipótese alguma, preservando assim a saúde física, psicológica e a integridade moral dos nossos pacientes.


É essencial que seja cada vez mais evidenciado à população que todo procedimento terapêutico deve obrigatoriamente passar por rigorosa etapa de testes para confirmação de eficácia e segurança antes de ser aplicado clinicamente.


Em não existindo evidências de efetividade à luz da Ciência, a adoção pode inclusive expor pacientes a riscos e/ou perdas econômicas, dependendo de cada caso. O pior: com consequências imprevisíveis.


Promessas de melhora ou cura em episódios de doenças tão graves – sem sólida base científica - são um ardil em geral, e especialmente em episódios de saúde tão graves que, não raramente, fragilizam pacientes e seus familiares.


Pelo exposto, censuramos, com base em crivo ético e à luz da Ciência, a utilização e a infundada criação de expectativas sobre o método de indução de proteínas de choque térmico, pela inveracidade e improcedência.


Aos pacientes acometidos por doenças como Alzheimer, de Parkinson e a Esclerose Lateral Amiotrófica, entre outras, a APAN reitera seu compromisso e de seus especialistas em adotar em qualquer circunstância os melhores e mais eficazes tratamentos, os quais indubitavelmente estarão alicerçados pela investigação clínico-científica.


Dezembro de 2022


Diretoria da Associação Paulista de Neurologia




bottom of page