top of page
  • apansp

Assim como o corpo, o cérebro também precisa ser exercitado

A perda de memória não é inevitável com o avanço da idade. Um diagnóstico precoce pode reverter um quadro clínico e garantir maior longevidade e autonomia


Por Francisco Iglesias - Estado de Minas


Embora esquecimentos sejam comuns em todas as idades, à medida em que envelhecemos os lapsos de memória são mais comuns. Estas manifestações muitas vezes estão relacionadas a quadros patológicos, como a demência, uma manifestação da fase inicial do Alzheimer, por exemplo.


Faz parte do processo de envelhecimento esquecer onde se deixou um objeto, não se lembrar de nomes conhecidos ou distrair-se de fatos recentes. São esquecimentos corriqueiros que nem sempre vão evoluir para uma doença incapacitante. Já a demência é um quadro clínico grave. Há uma deterioração crescente do pensamento e da memória ao longo do tempo, impossibilitando que a pessoa siga sua vida com autonomia e independência.


Um exame físico e testes de cognição são recomendados para determinar se o declínio cognitivo é parte normal do envelhecimento ou se trata de uma doença. Em uma consulta médica, o seu histórico e o de sua família serão avaliados e você receberá orientação adequada sobre quais os cuidados a serem tomados. Um diagnóstico precoce é essencial para reverter um quadro clínico e adotar medidas que melhorem o estilo de vida e garantam maior longevidade e autonomia.


Em tese, a perda de memória não é inevitável com o avanço da idade, pois as células cerebrais são constantemente renovadas. Além de um estilo de vida saudável, atividades mentais podem ser úteis para a prevenção de impactos negativos no cérebro.


Você costuma fazer suas anotações à mão, no caderno, ou prefere usar o bloco de notas do seu computador ou tablet? Anotar à mão é melhor para memorizar conceitos do que digitar, segundo aponta um estudo feito com alunos das universidades de Princeton e UCLS.


Nessa pesquisa, constatou-se que as pessoas que usam computador para as suas anotações escrevem mais palavras do que aquelas que usam a caneta. Todavia, no computador, elas anotam com menos profundidade e conteúdo, sem ater-se aos principais tópicos, enquanto as pessoas que anotam à mão costumam prestar mais atenção às informações para selecionar o que será passado para o papel. Isso força as pessoas parafrasear informações em vez de transcrevê-las verbatim (de forma literal), fixando melhor o assunto.


Quanto mais notas, melhor. Embora seja importante evitar anotações verbatim, estudos encontram uma correlação entre a quantidade de anotações e desempenho em concursos ou em exames escolares, particularmente em provas de múltipla escolha.


As pessoas que anotam à mão, ao contrário, costumam prestar mais atenção às informações para selecionar o que será passado para o papel. Isso força as pessoas a parafrasear informações ao invés de transcrevê-las de forma literal, possibilitando que fixem melhor o assunto. Quanto mais notas, melhor. Embora seja importante evitar anotações “verbatim” (literais), estudos encontram correlação entre a quantidade de anotações e o desempenho em concursos ou em exames escolares, particularmente em provas de múltipla escolha.


Uma dica importante é rever as suas notas em até 24 horas. Pessoas que revisam os apontamentos retém as informações de forma mais eficaz do que aquelas que não o fazem.


Num próximo artigo, compartilharei mais dicas sobre exercícios mentais. Pois, da mesma maneira que o corpo necessita de estímulos para se manter ativo, o cérebro também precisa ser exercitado.


Saúde é prevenção!




bottom of page