AVC: não seja a próxima vítima!



Doença pode ser evitada na maioria dos casos a partir de cuidados básicos com a saúde


Quando uma pessoa tem um acidente vascular cerebral (AVC), cada minuto é importante para salvar sua vida e diminuir a gravidade das sequelas. Ainda que o atendimento e tratamento à doença tenham melhorado significativamente ao longo dos anos, o famoso ditado de que “prevenir é melhor do que remediar” torna-se ainda mais válido nesse caso: é preciso, prioritariamente, dedicar-se à prevenção dos fatores de risco.


Segundo a dra. Sheila Ouriques Martins, membro da Academia Brasileira de Neurologia, presidente da Rede Brasil AVC, vice-presidente da Organização Mundial de AVC e coordenadora da campanha mundial 2019, mais de 80% dos casos podem ser evitados pelos cuidados com os aspectos que ameaçam à saúde.


Preservar-se do tabagismo e do alcoolismo, controlar a hipertensão arterial, a diabetes, o colesterol alto e a arritmia cardíaca, praticar atividades físicas e manter uma alimentação adequada são as principais atitudes a serem tomadas para não ser a próxima vítima.

“Muitas pessoas tem conhecimento dos métodos de prevenção, mas não praticam. Temos uma população cada vez mais obesa, sedentária, com uma dieta desequilibrada. A situação é muito preocupante”, alerta dra. Sheila. Ela afirma que certas doenças associadas ao AVC, como a hipertensão arterial, são assintomáticas, o que dificulta a procura por ajuda médica.


Para auxiliar na adoção de hábitos saudáveis pela população, a Rede Brasil AVC lançou no País, o aplicativo gratuito “Riscômetro do AVC”, que calcula a possibilidade de o paciente ser acometido pela doença e dá dicas pertinentes às mudanças no estilo de vida. Vale conferir. E lembre-se: em situação de alerta, o ideal é chamar o SAMU 192 ou dirigir-se rapidamente ao hospital mais próximo.

APAN | Associação Paulista de Neurologia

Assessoria de imprensa 

ACONTECE COMUNICAÇÃO INTEGRADA