Coronavírus: China investiga "supercontagiador"

Doente foi responsável por contaminar 16 pessoas num hospital em Wuhan



As autoridades chinesas estão a investigar o primeiro caso em Wuhan de um doente com características “supercontagiadoras”. Este caso clínico destaca-se por o paciente ter transmitido o coronavírus a pelo menos 16 pessoas.


No dia 21 de janeiro, o autarca de Wuhan disse que este “supercontagiador” transmitiu o vírus a um médico e a 15 enfermeiras. 


Zhou Xianwang, o autarca, disse ao canal chinês CCTV que não foram feitos testes para identificar se o paciente tinha sido contaminado com o coronavírus antes de este ter dado entrada no hospital Union em Wuhan. O paciente foi submetido a uma cirurgia e, no recobro, começou a sentir febres altas.


A presença de um “supercontagiador” na cidade chinesa indica que o vírus se dissemina com alguma facilidade.


Michel Osterholm, epidemiologista da Universidade de Saúde Pública do Minnesota, explicou à CNN que o “supercontagiador” consegue propagar o vírus em quantidades mais elevadas do que a maior parte das pessoas, especialmente através da tosse ou de espirros.

“Se temos um caso “supercontagiador”, provavelmente vamos ter mais. Se há um paciente, vão existir mais casos”, disse o epidemiologista.


O papel desempenhado pelos “supercontagiadores” ganhou uma nova relevância depois de a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que teve origem na China entre 2002 e 2003, ter matado 774 pessoas em todo o mundo.


Nessa altura, o médico Liu Jianlun, identificado como um dos “supercontagiadores” da epidemia, foi responsável por tornar o SARS num problema global.


O número de vítimas mortais na China devido ao coronavírus aumentou para 132, informaram esta terça-feira as autoridades locais. Quanto ao número de pessoas infetadas, surgiram mais 1.400 novos casos em relação a terça-feira, o que significa que são já 5.974 infetados em todo o país. Em termos globais, são já 6.056.


Nas últimas 24 horas o coronavírus fez mais 25 novas vítimas na província de Hubei.


Fonte - TVI24

APAN | Associação Paulista de Neurologia

Assessoria de imprensa 

ACONTECE COMUNICAÇÃO INTEGRADA