Distúrbios de movimento, causas e consequências



Tremores, distonias, coreias, balismos e mioclonias são movimentos involuntários que aparecem em inúmeras condições neurológicas e, quando presentes, estão associados a um comprometimento da qualidade de vida dos acometidos.


Conforme afirma o Dr. Henrique Ballalai Ferraz, coordenador da Comissão de Educação da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), este tipo de transtorno pode ter inúmeras causas, incluindo doenças degenerativas e infecciosas. Acontecem devido a danos em áreas do cérebro que afetam a coordenação motora e os movimentos automáticos.


Tais distúrbios não se manifestam necessariamente nas pessoas em idade avançada, podendo atingir jovens e crianças. O Dr. Henrique informa que muitos destes transtornos têm algum tratamento, seja paliativo ou medicamentoso.


Diante de tais quadros, é imprescindível procurar um neurologista, o que facilitará o diagnóstico e aumentará as chances de sucesso no tratamento.


A doença de Parkinson é o transtorno do movimento mais conhecido, sendo caracterizada por movimentos lentos, rigidez muscular, tremor durante o repouso e instabilidade postural. É uma das doenças neurodegenerativas mais comuns em idosos. Afeta o Sistema Nervoso Central, e tem evolução lenta e progressiva.


Dr. Henrique ressalta que serão apresentados os mais novos conhecimentos relacionados aos processos degenerativos da doença de Parkinson que, em última instância, permitirão a descoberta de medicamentos capazes de interromper o avanço do processo patológico no organismo.

APAN | Associação Paulista de Neurologia

Assessoria de imprensa 

ACONTECE COMUNICAÇÃO INTEGRADA