top of page
  • apansp

Emoção no retorno do CPN ao formato presencial

Após uma edição on-line por conta da pandemia de Covid-19, no dia 31 de maio, o XIV Congresso Paulista de Neurologia voltou ao formato presencial, com público esperado de mais de 2.500 participantes. O evento, que é um dos maiores da Neurologia brasileira, teve o primeiro dia repleto de assuntos relevantes, reunindo diferentes autoridades do setor.


A solenidade de abertura teve Elza Márcia Targas Yacubian, presidente do Congresso; Rubens Gagliardi, presidente da Associação Paulista de Neurologia; Carlos Rieder, presidente da Academia Brasileira de Neurologia; Ronaldo Abraham, presidente da Comissão Científica do Congresso e os demais membros do grupo, Wilson Marques, Acary Souza Bulle de Oliveira, José Luiz Pedroso e Marcelo Simis.


Além deles, também estiveram presentes Ana Beatriz Soares, diretora da 2ª Distrital da Associação Paulista de Medicina; Renata Costa Bravo, prefeita em exercício de Santos; Adriano Catapreta, secretário Municipal de Saúde de Santos; e Ana Bianca Flores Ciarlini, assessora da Secretaria Municipal de Saúde da cidade.


Durante o discurso, a presidente do Congresso destacou a importância de os especialistas se manterem atualizados cientifi camente. “Estamos diante de uma programação rica e diversa. A Neurologia está em constante evolução, com descobertas e tecnologias surgindo a todo momento.”


Para Carlos Rieder, a realização de um Congresso deste porte comprova o papel de liderança que a Neurologia brasileira tem entre os países da América Latina. “São Paulo, sem dúvida, é líder de excelência neste cenário. Mas o papel da ABN é formar profissionais para desenvolver a Neurologia em novos locais do Brasil.”


Ana Beatriz Soares destacou a bagagem cultural que Santos tem a oferecer aos participantes do CPN. “Aproveitem o Congresso, mas não deixem de conferir as atividades culturais que fazem parte da nossa história.” Ana Bianca Flores destacou que a parceria entre a Prefeitura e o Congresso permite a expansão do evento para diferentes pontos da cidade. “Teremos a oportunidade de apresentar mais sobre a saúde pública de Santos por meio de palestras.”


Segundo Adriano Catapreta, o evento contribui para a missão de trazer cada vez mais qualidade ao atendimento e à parte teórica: “Santos está de portas abertas para vocês e estamos muito felizes de recebê-los aqui”. De acordo com Renata Costa Bravo, o Congresso representa uma evolução para a cidade.


Encerrando as falas, Rubens Gagliardi destacou que o evento vem crescendo cada vez mais. “Melhoria e aperfeiçoamento é o que a coletividade quer. A Apan, a APM e a ABN trazem o anseio da comunidade neurológica, transferindo o melhor atendimento aos nossos pacientes.” Ao final das apresentações, os congressistas prestaram uma homenagem à neurologista Yára Dadalti Fragoso, relembrando as saudades deixadas pela sua partida, no final do ano passado.




bottom of page