II Congresso Brasileiro de Neurogenética debaterá doenças neuromusculares em crianças



São Paulo recebe, entre 26 e 28 de março, o II Congresso Brasileiro de Neurogenética. O evento – realizado pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e organizado pela Associação Paulista de Medicina (APM) – será no Centro de Convenções Rebouças. Essa é a segunda edição da empreitada, que obteve muito sucesso em 2018.


“O desafio e a vontade de fazer novamente um grande evento se tornam cada vez maiores. E para atingir este objetivo, contamos com muito empenho da organização e com grandes palestrantes, nacionais e internacionais”, descreve a presidente Sarah Teixeira Camargos.


Ela também define como meta o encantamento de neurologistas, geneticistas, pediatras, médicos de outras especialidades, estudantes e demais profissionais de Saúde. Ambição que se reflete na programação variada, que terá salas para debater a área para pacientes adultos e crianças.


No módulo infantil, Umbertina Conti Reed será uma das palestrantes. A especialista, mestre e doutora em Neurologia pela Universidade de São Paulo, dará a aula “Miopatias e distrofias musculares na criança”.


“Irei participar da área de doenças neuromusculares. A maior parte dos neurologistas tem uma formação básica no tema, mas não específica como a de quem atende, diariamente, pacientes com esse diagnóstico. Queremos que os pediatras reconheçam essas situações e doenças neuromusculares em crianças por meio de sinais clínicos, pedindo rapidamente testes genéticos, que são o padrão ouro para realizar diagnóstico”, detalha Umbertina.


Segundo a neurologista, embora as doenças específicas em que vai focar sua aula não tenham tratamento, o diagnóstico precoce de males neuromusculares em geral pode ser muito benefício. “Algumas situações podem ter tratamentos efetivos. Não é mais como antigamente, em que os pacientes só tinham a possibilidade de reabilitações e não de interferir na doença. O reconhecimento precoce é muito importante diante de novos lançamentos da indústria, que estão revolucionando a área”, completa.


Ao longo de três dias, o II Congresso Brasileiro de Neurogenética passará por temas como: diversidade genética humana; neurogenética na prática diária; terapias avançadas em neurogenética; terapia gênica; semiologia em neurogenética; doenças mitocondriais; doença de Parkinson; etc. Também haverá princípios básicos de Neurologia para geneticistas e princípios básicos de Genética para neurologistas.


A organização também está recebendo trabalhos até 9 de fevereiro, nas seguintes categorias: poster, tema livre (oral) e casos clínicos sem diagnósticos (oral). A divulgação dos trabalhos aceitos será no dia 26 de fevereiro.


As inscrições estão abertas e têm condições especiais para associados APM e ABN: médicos arcam com R$ 650, recém-graduados e residentes com R$ 400, acadêmicos com R$ 350 e outros profissionais com R$ 585. Também haverá inscrições no local, mas por valores mais altos. Para mais informações sobre o evento, http://www.congressoneurogenetica.com.br/


Fonte – APM

APAN | Associação Paulista de Neurologia

Assessoria de imprensa 

ACONTECE COMUNICAÇÃO INTEGRADA