top of page
  • apansp

Entrevista do diretor Marcel Simis ao g1 sobre bebidas estimulantes

Reportagem no site Globo.com aponta que "Café 'engana' o cérebro para não sentirmos cansaço e pode viciar".


Café é um dos estimulantes mais comuns, mas especialistas alertam: é preciso cuidado com a quantidade consumida já que altas doses podem ser prejudiciais à saúde.


A cafeína leva de 15 a 40 minutos, após a ingestão, para ser absorvida pela corrente sanguínea. No cérebro, ela se liga a receptores cerebrais que, até então, estavam recebendo a adenosina e causando a sensação de cansaço. É nessa etapa que a mágica acontece: a cafeína, de certa forma, "engana" o cérebro e inibe a ação da adenosina.

Ou seja, apesar de serem moléculas parecidas, na prática, provocam efeitos opostos: enquanto a adenosina é ligada à sonolência, a cafeína nos estimula a ficar acordados.


O médico neurologista Marcel Simis, diretor da Associação Paulista de Neurologia, explica que, além disso, a cafeína leva ao aumento da noradrenalina e dopamina, que dão a sensação de energizado.


Leia a reportagem completa em:




コメント


bottom of page